Colaboradores



"Um berço de luz"

"100 anos de atividade"


Cézar Carneiro de Souza

18-01-2020

Companheiros de Deus, rejubilai-vos diante desse acontecimento histórico em vossas consciências.

Sexagésimo quinto ano de um berço de luz erguido na Terra. Um lar de vossas lágrimas, uma escola para vossa atenção sobre os poderes celestiais.

Observai nesse dia o chão em que pisas por misericórdia Daquele que nos criou. Não vedes nada, além da pouca distância em que vossa visão acostumou alcançar no voo da liberdade.

Sede pacientes e caridosos. Não fale vossa boca sem que vosso coração receba o impulso do sentimento no bem. Pensai nos campos sem fim do Universo e voltai depois até os lírios que cobrem os campos diante da vossa opaca visão.

Quem sois, criaturas amadas? Crianças adestrando o instinto para as coisas santas do Céu.

Aceitai-vos em obediência. Apresentai aos companheiros de existência a vossa humildade e o dom de servir. Exaltai àqueles que vos inspiram no bem. Despi-vos de vossas roupas usadas no passado, que mais não são que algemas impregnadas de recordações pueris, sem as riquezas que vos trarão felicidade.

Dos céus infinitos, luzes são jorradas sobre vossas cabeças, quando vos aceitais pequenos e obedientes, à frente das Leis Divinas que nos governam.

Caminheiros de Deus, apadrinhados pela imagem do exemplo que vos apresento como o padre da bondade, bispo da tolerância e homem de Deus, não vos perdeis em vaidades e delírios, pois vossas consciênciasintranquilas vos podem levar ao caos dos vivos mortos.

Segui adiante no adestramento de vossas valorosasraízes de amor.

Acordai-vos para os deveres com o mundo. Pagai os tributos que ao mundo cabe. Não sejais devedores do mundo para que não sejais dele prisioneiros.

Sede valentes em servir, caridosos em ouvir e perseverantes em ensinar, mas que nunca sejais serventes em busca da vaidade própria.

Ide, meus amigos, corações aflitos, porém abnegados no trabalho de Deus. Ide ao encontro do infortúnio. Esclarecei os escribas da época mantendo cautela com os fariseus que vos buscam idolatrar diante dos atos nobres.

Sede prudentes. Não relegueis o vosso lar de amor e de reencontros.

Outrora, vossas vozes garantiram o sustento do teto na Terra para as explicações de Deus. Não abandoneis hoje o vosso compromisso em que afirmais com o coração o que vossa boca prometeu.

Deus vos protege e nada vos faltará diante da Misericórdia Infinita para que assim possais estender a piedade e a vigilância mantendo erguido o teto de amor.

Deus nos abençoe e continuemos a batalha contra os males que plantamos na Terra.

Estamos juntos!

É o alerta de alguém que jamais vos abandonará em vossas lutas.

EU

(Mensagem psicografada pelo médium Celso de Almeida Afonso, em reunião pública na noite de 18 de Junho de 1985, no Departamento de Assistência Social “Mariano da Cunha Júnior”, do Centro Espírita “Aurélio Agostinho”, em Uberaba–MG).

_____________________________________________________

Mensagem recebida em noite de imensa emoção pelos sessenta e cinco anos de fundação do Centro Espírita “Aurélio Agostinho”, depois que regressamos da “peregrinação”, em vila próxima, visitando lares humildes e simples de coração.

Hoje comemorando o centenário da Casa de Agostinho, julgamos oportuno divulgá-la novamente com a coragem suficiente para afirmar que não temos dúvida de que a mensagem elevadíssima assinada “EU” é de nosso patrono Aurélio Agostinho.

A peregrinação, trabalho inspirado pelo venerável Francisco Cândido Xavier, iniciada em junho do ano de 1965, perdura até os tempos de hoje.


Por: Cezar Carneiro de Souza / Uberaba, 16 de janeiro de 2020.



Voltar para a página anterior / Voltar para a página principal