Da Redação



"Créditos espirituais"

Antônio Sávio de Rezende

01-7-2020
Albino Teixeira

Não deixes que o dia se ponha sem praticares, pelo menos, uma boa ação melhorando os próprios créditos no caminho espiritual.

Vejamos algumas receitas e sugestões ao alcance de todos:

– doar um prato de alimento a quem sofre em penúria;

– entregar uma peça de roupa aos que gemem no frio;

– improvisar o conforto de uma criança menos feliz;

– promover ainda que migalha de assistência, a benefício dessa ou daquela mãe desditosa;

– oferecer um livro nobilitante;

– escrever uma página de esperança e alegria aos amigos ausentes;

– conter a irritação;

– evitar a palavra inconveniente;

– escutar, com paciência e bondade, a conversação inoportuna, no equilíbrio de quem ouve, sem elogiar a invigilância e sem condenar a inabilidade dos que falam, tocados de boa intenção;

– prestar serviço desinteressado aos enfermos

– assegurar dois minutos de prosa consoladora aos doentes;

– cultivar o espírito de sacrifício, em favor dos outros, seja em casa ou na rua;

– plantar uma árvore proveitosa;

– acrescentar a alegria dos que fazem o bem;

– auxiliar, de algum modo, aos que procuram auxiliar;

– encaminhar parcelas de recursos amoedados, conquanto ligeiras, a irmãos em necessidade;

– articular algumas frases calmantes em hora de crise;

– usar a palavra na construção do melhor a fazer;

– remover espontaneamente um perigo na via pública.

Na base de uma boa ação por dia, terás o crédito de trezentos e sessenta e cinco boas ações por ano; se aumentares a contagem, em tempo breve, somente a Contadoria Divina conseguirá relacionar a extensão de teus bens imperecíveis e o valor de teus investimentos no erário da Vida Eterna.

Caminho Espírita, de Espíritos diversos, por Chico Xavier.


Antônio Sávio de Resende – Tonhão - Email’s: asavio921@uol.com.br; asavio@uaivip.com.br; asavio01@uol.com.br; asavio07@uol.com.br; asavio08@uol.com.br; asavio13@uol.com.br; asavio14@uol.com.br; asavio20@uol.com.br;


“Certa feita convidou-nos o Divino Mestre: - "Vinde a mim, todos vós que sofreis e vos aliviarei..." E através do tempo, todos nós, os que nos consideramos imperfeitos e infelizes, fomos a Ele, a fim de ouvir-lhe as instruções.

Os oprimidos e aflitos, os doentes, os cansados, os sedentos de justiça, os desarvorados, os desvalidos, os desamparados, os perseguidos, os caluniados, os tristes, os desesperados, os fracos, os irritadiços, os incompreendidos e toda uma legião de sofredores, buscamo-lo, avidamente, aguardando-lhe os ensinamentos e promessas.

E o Divino Mestre respondeu-nos com as instruções da Boa Nova, cuja validade é definitiva para todos os tempos. Amparou-nos o Senhor, reconfortou-nos, esclareceu-nos, traçando-nos os caminhos para chegarmos até Ele e conhecermos a nós mesmos, expressando-se claramente, com vistas a todos os povos. Reergueu-nos o ânimo e guiou-nos para a Verdade e para o Bem, iluminando-nos o coração e a inteligência”.

Perante Jesus, de Emmanuel, por Chico Xavier



Voltar para a página anterior / Voltar para a página principal