Da Redação



Aprenda a meditar

Vladimir Polízio

16-06-2018

Um poderoso antídoto contra a perda do controle emocional e forte aliado das reuniões mediúnicas ou terápicas: a Meditação.

As obras doutrinárias e subsidiárias da Doutrina Espírita falam da necessidade da meditação, esse ato de preparação que antecede a oração e mesmo a atividade mediúnica, como sendo um estado de completo relaxamento, com a mente ativa mas isenta de qualquer impressão que possa alterar o instante da concentração.

A esse estado de espírito momentâneo (meditação), embora amplamente citado nessas obras, não são oferecidos os meios para alcançar o estágio mental pretendido.

Mas, apenas citar determinado e especial estágio para alguém e não oferecer-lhe os meios alternativos para conseguir alcançá-lo é o mesmo que indicar uma localidade sem mostrar os caminhos. Palavras como meditação, meditar, recolhimento, concentrar, concentração, estão repletas na literatura e realçam a sua importância no trabalho espírita.

A força de vontade será a alavanca, uma vez que a disposição é o ponto de partida para iniciar qualquer atividade, seja mental ou física. Primeiro o pensamento, o desejo; depois, o ato em si.

Todo e qualquer assunto, aqui relacionado e outros, serão abordados, tratados e estudados sob a ótica espírita a exemplo das incontáveis situações que igualmente são trazidas para os Centros Espíritas e expostos, sempre segundo a ótica que abraçamos.

Meditar é concentrar-se em grau elevado, é sintonizar-se com o divino.

Aquele que medita está em ligação com o Cosmos, em perfeita sintonia fluídica facilitando o intercâmbio com os benfeitores do Alto. Nesse estágio, abrem-se os circuitos do cérebro controlados pela glândula pineal e o sentimento divaga em outras esferas bem-aventuradas.

Vamos contribuir com as orientações necessárias e seguras, de modo a facilitar essa arte, considerando a capacidade que tem o homem de pôr em prática uma ideia, que requer atenção, empenho e ânimo capaz de lhe render intenso bem-estar como resultado, a título de recompensa.

A sugestão, para o início dessa prática, não é compensar o silêncio com fundo musical suave (opcional), mas sim, buscar o recolhimento para a meditação no próprio meio normal onde se encontre.

A música, como qualquer outro acessório, passará a ter influência tal que, se não houver uma sonoridade de fundo, não haverá harmonia apropriada para a meditação.

Da mesma maneira faremos em relação aos aromas. O emprego de aromatizantes, como incenso ou outros recursos do gênero (igualmente opcionais) podem ser agradáveis, mas também devem ser evitados para não vincular uma situação e outra com o objetivo proposto.

Se houver necessidade, qualquer lugar será o lugar, senão ideal, pelo menos emergencial para o momento que assim o exija, a fim de que se possa concentrar, objetivando breve meditação e retomar o equilíbrio em momentâneas disfunções do sistema nervoso, ativado por situações que se apresentem em ocasiões inesperadas, em qualquer ambiente da vida.

É o benfeitor André Luiz , que aduz.

"Aniceto, que não perdia ocasião de prestar-nos esclarecimentos novos, considerou, discreto:

"Boa concentração exige vida reta. Para que os nossos pensamentos se congreguem uns aos outros, fornecendo o potencial de nobre união para o bem, é indispensável o trabalho preparatório de atividade mental na meditação de ordem superior. A atitude íntima de relaxamento, ante as lições evangélicas recebidas, não pode conferir ao crente ou ao cooperador, a concentração de forças espirituais no serviço de elevação, tão só porque estes se entreguem, apenas por alguns minutos na semana, a pensamentos compulsórios de amor cristão. Como veem, o assunto é complexo e demanda longas considerações e ensinamentos."

Isso é bem verdade, porém, o que se busca na prática espírita é a mudança dos hábitos e do comportamento. Toda empreitada levada a sério e com responsabilidade, tem o final com desfecho garantido.

Joanna de Ângelis nos lembra dessa importância:

"Dedica-te à meditação salutar em torno das tuas deficiências, para corrigi-las, e dos teus valores, para ampliá-los. Usa de severidade sem crueza e de amor sem pieguismo, para te colocares em rota de equilíbrio, de crescimento."


ANOTE E PRATIQUE mas não esqueça: é necessário abrir espaço em você e disciplinar o que ainda não domina.

Dê preferência a um lugar tranquilo onde possa iniciar esse processo de aprendizagem.


1. Sente-se numa cadeira corretamente, mantendo o corpo ereto.

2. Início da concentração - Relaxado e com os olhos fechados faça uma oração, e ouça apenas o compasso sereno de sua respiração (feita pelo nariz - respiração nasal).

3. Pense numa imagem: as ondas do mar, por exemplo, ou uma cachoeira com a dimensão que quiser. Se outra preferir, fique à vontade. Afaste qualquer pensamento que não seja aquele que escolheu. Insista, mas não desista e continue ouvindo o compasso sereno de sua respiração.

4. Traga Jesus em seus pensamentos e mentalmente fale uma das frases que você criou antecipadamente para esse momento e repita-a o número de vezes que quiser. O que vale é a sua vontade. Sugerimos cinco, como média ideal. Continue ouvindo o compasso sereno de sua respiração e fale mentalmente outra das frases ou repita a anterior. Esta é uma indução, um comando que você envia ao cérebro, cujo poder do pensamento vai assimilando a execução.

5. Encerre esses momentos com uma oração de agradecimento a Deus, Senhor da Vida e dos Mundos.


OBS:  A oração pode ser o Pai Nosso (oração dominical) ou outra qualquer que seu coração ofereça.

 O tempo médio destinado a esse recolhimento é de 2' (dois minutos).

 À medida que o hábito se estabelece e o controle da meditação se acentua, você pode empregar tempo maior nessa prática, o que lhe faculta contato mais amplo com o mundo espiritual ou mesmo um autocontrole em curto espaço de tempo nos momentos de real necessidade.

 Exemplos de frases: Eu caminho com Jesus; Estou cada vez mais fortalecido; Agradeço ao meu protetor. Trazer, sempre, conteúdo positivo de força, ânimo, fé, etc...

-o-

Voltar para a página anterior / Voltar para a página principal